Relato da reunião do Fórum de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas durante a 69° Reunião Anual da SBPC

Local: Universidade Federal de Minas Gerais – Belo Horizonte

Data: 18 de julho de 2017.

Participantes: Carlos Henrique Carvalho, Emerson Rasera, Dolores Galindo, Virgínia Barrara, Marília Godoy, Carlos Eduardo Comas, Sérgio Dias Cirino, Maria Cláudia Oliveira, Regina Fachini, Lia Zanotta Machado, RozeliMaPorto, Geovana Mendes, Miriam Alves, Mário Azevedo, Ivan da Costa Marques, Ricardo Ojima, Ana Carolina Vimieiro, Ruy Sardinha Lopes, Andrea Barbosa Gouveia, Maria Dilneia Fernandes, João Ferreira de Oliveira, Marco Antônio Roxo, Erondina Barbosa da Silva, Edivaldo Rabelo de Menezes, Sandra Escovedo Selles, SuzaniCassiani, Flávio Fonte-Boa, Selma Leitão, Fernanda Sobral, Luciano Mendes de Faria Filho e Priscilla Nogueira Bahiense.

(Ao todo estiveram presentes mais de 20 instituições)

 

Pauta:

  1. Relação com SBPC – proposta de uma presença mais orgânica das instituições científicas dentro da SBPC:
  2. a)       Apresentação do Presidente Eleito da SBPC, Ildeu de Castro Moreira.
  3. Avaliação da conjuntura atual do financiamento à pesquisa no Brasil
  4. Regimento básico do Fórum (forma de adesão, mandato da coordenação etc)
  5. Seminários Regionais  sobre Internacionalização:
  6. a)  MG – Cooperação com Europa
  7. b) UFSCar – Cooperação América Latina e África
  8. c) UFPA – a definir
  9. Discussão do documento elaborado em conjunto com o MCTI:
  10. a)    Apresentação do Coord. de CHSA do MCTIC, Flávio Fonte-Boa
  11. b)    Apresentação da Coord. da Comissão do FCHSSA, Fernanda Sobral
  12. Comissões permanentes do Fórum: composição e coordenação (Ética, Internacionalização, Outras)
  13. Discussão sobre indicação de Representantes das CHSSA no CD-CNPq

A reunião teve início com uma breve saudação do Coordenador Luciano Mendes de Faria Filho, seguida da apresentação de todos os presentes. Assim, cada participante se identificou e informou a qual Sociedade é filiado(a). Após este momento, iniciou-se a discussão da pauta. O prof. Luciano falou sobre a relação que se espera estabelecer com a SBPC e passou a palavra ao presidente eleito da instituição, prof. Ildeu de Castro Moreira.

O professor Ildeu se apresentou aos presentes e mencionou a necessidade de trabalhar de maneira mais integrada com as CHSSA e propôs um contato permanente com o Fórum. Comentou também sobre as questões políticas e o retrocesso antidemocrático que estão em curso no Brasil.

Participantes do FCHSSA também comentaram sobre a relação com a SBPC. A professora Selma Leitão salientou a necessidade de uma adequação em relação à ética na pesquisa nas CHSSA, e que essa discussão também seja feita no âmbito da SBPC. Foi proposta a criação de comissão que atuará de maneira mais orgânica na SBPC e a realização de seminários temáticos.

Passando para o segundo ponto da pauta, sugerido pela professora Andrea Gouveia, iniciou-se a avaliação sobre a atual conjuntura de financiamento e suas implicações imediatas e de longo prazo. Também foi falado sobre a necessidade de construção de uma agenda estrutural de financiamento. Outra questão destacada foi a necessidade de mapear os pontos críticos das CHSSA no financiamento das pesquisas e criar um cronograma juntamente com a SBPC.

O terceiro ponto da pauta, que se referia ao “Regimento” do FCHSSA, provocou os participantes a discutirem sobre qual o tipo ideal de organização do Fórum. Tal organização não deve, segundo alguns participantes, burocratizá-lo, sob os riscos de transformá-lo em uma nova instituição. Definiu-se que é necessária a alternância na coordenação e a manutenção de uma secretaria executiva que auxilie na organização do FCHSSA. Além disso, ficou estabelecido que deverão ser estipuladas regras mínimas que definam o tempo de resposta das entidades, qual será a relação do Fórum com os CA’s  e organização das comissões.  A Coordenação ficou de apresentar uma minuta de documento a respeito do assunto no início de 2018 para que, durante a reunião anual da SBPC do ano que vem, o Fórum delibere.

O quarto ponto da pauta, que tratou dos seminários de internacionalização, teve como objetivo definir a agenda para a realização dos três seminários propostos. O primeiro, sobre a cooperação com a Europa, será realizado em Belo Horizonte, entre outubro e novembro. Dois outros seminários sobre internacionalização estão previstos. Um sobre a cooperação com África e América Latina, ao qual a UFSCar se ofereceu para sediar. E outro sobre a cooperação Sul-Sul, cujo interesse em receber o Fórum é da UFPA. A UFSC também se ofereceu para receber um dos seminários.

O quinto ponto destinado a apresentar o Plano de Ação para as CHSSA, construído conjuntamente com o MCTIC, foi breve e contou com um relato do prof. Flávio Fonte-Boa e da profa. Fernanda Sobral. O conjunto dos participantes, que já havia recebido e lido previamente o documento, o aprovou e solicitou um prazo para que questões pontuais fossem acertadas.

A respeito do sexto ponto da pauta, avaliou-se que as Comissões existentes estão funcionando bem e que essa é uma boa forma de organização. O prof. Luciano Mendes ponderou que, sendo a Comissão de Internacionalização de caráter permanente, é necessário que a mesma seja coordenada por outra pessoa, já que hoje ela é exercida pela Coordenação do Fórum. A esse respeito os participantes aceitaram a sugestão da profa. Fernanda Sobral e aprovaram o nome da profa. Dolores Galindo, da ABRAPSO, para a  Coordenação da Comissão de Internacionalização. Foram mantidas as Coordenações das Comissões de Ética na Pesquisa  – profa. Selma Leitão e Prof. Luis F. Duarte – e de Relação com o MCTIC – profa. Fernanda Sobral.  Em seguida, foi discutido sobre a necessidade de uma maior interação do Fórum com a CAPES, sobretudo tendo em vista os recentes pronunciamentos do seu Presidente, prof. Abílio Baeta Neves, a respeito das Ciências Humanas e Sociais no sistema de pós-graduação brasileiro.  Foi, então, deliberada a criação de uma Comissão para a Relação com a CAPES, para a qual já se ofereceram para participar a ANPED, a ABA, a ABEPSS, a COMPOS, a ANPARQ e a ABRAPEC.  Não foi definido, ainda, quem Coordenará essa Comissão.

No que ser refere ao sétimo ponto da pauta, os participantes do Fórum cujas instituições são, também, filiadas à SBPC, avaliaram como muito positiva a discussão mais “pública” da indicação feita pelas sociedades para a representação da Grande Área no Conselho Deliberativo do CNPq. Avaliou-se, também, que é importante manter um rodízio de áreas nessa representação e que isso deve ser negociado pelas instituições no momento das próximas indicações.

Anúncios